Recentemente, Rony Meisler, o CEO da Reserva disse (confira o post) que a empresa foi considerada uma das mais inovadoras do mundo fazendo o que ele considera ser obrigação e, o item número 1 da lista de obrigações é: a empresa é responsável por construir um mundo melhor e mais justo.

De fato, considerando que empresas são organizações inseridas na sociedade civil, é inegável o papel delas na vida das pessoas ao seu redor, no entanto, o que viemos discutir aqui é: como direcionar esforços para fazer o bem e ainda ter o devido reconhecimento dos consumidores?

A resposta que estamos encontrando nos últimos tempos, observando movimentos globais como o capitalismo consciente ou o sistema B, é que devemos apoiar e nos envolver com causas reais. Existem inúmeros projetos de impacto social que precisam de apoio e, mais do que isso, os projetos precisam de empresas que acreditam em sonhos.

As campanhas realizadas através da plataforma Curtida.Social geraram para nós um aprendizado muito interessante: as pessoas que desenvolvem ação social o fazem por muita paixão, e quando elas percebem que existem organizações do bem dispostas a apoiar financeiramente causas de impacto, o conceito dessa marca é automaticamente associado a uma imagem positiva, o que é a realidade: são empresa do bem apoiando pessoas realizadoras.

A pergunta que fica é: como a sua empresa está se preocupando com as pessoas ao seu redor? E, além disso, como a sua empresa é vista pelas pessoas ao seu redor?

Conheça nossos projetos acessando o nosso site: www.curtida.social.

A Curtida.Social é movida pelo propósito de mudar o mundo, trazendo dinheiro novo para dar voz a ações sociais, fazemos isso via captação de recursos para projetos sociais, conectadas aos objetivos do desenvolvimento sustentável da ONU, junto à empresas preocupadas com a responsabilidade corporativa. Somos a maior empresa de Marketfunding do mundo, unindo marketing de causa e crowdfunding. Trabalhamos a marca (branding) e o endomarketing, com o aumento do engajamento interno de funcionários e melhoras no recrutamento de pessoas que se identificam com os valores das empresas apoiadoras.